23 de nov de 2012

RESTAURAÇÃO CLASSE IV DE RESINA COMPOSTA DA UNIDADE 12



MATERIAIS E INSTRUMENTAIS:


l  Babador;
l   EPI's
l  Dique de borracha;
l  arco de young;
l  perfurador de dique;
l  pinça porta grampo;
l  grampos: 206 a 209 (depende do formato do dente);
l  Enxada dupla monoangulada;
l  machado para esmalte 14/15;
l  Colher de dentina;
l  Espátula de inserção n° 1
l  ponta diamantada esférica 1011 ou broca esférica lisa n° ½ ou 1 ou broca 556;
l  fio dental;
l  micro-motor e contra-angulo;
l  Escova de Robinson;
l  Espelho;
l  pinça;
l  Pinça Exploratória n° 5;
l  Tira matriz de poliéster;
l  Cunhas de madeira;
l  Espátula de inserção n° 1;
l  Espátula anti-aderente dourada;
l  Aplicadores do tipo Microbrush;
l  Pincel chato;
l  Tesoura reta;
l  2 potes dappen, sendo um deles opaco;
l  Placa de vidro para colocação da resina composta;
l  Pontas diamantadas douradas para acabamento de resina composta;
l  Pontas de borracha abrasivas para polimento de resina composta;
l  Bisturi n° 15;
l  Cabo para bisturi;
l  Tiras de lixa para acabamento de resina composta;
l  Discos de óxido de alumínio para polimento de resina composta -Sof-Lex (3M) sortidos;
l  Discos de feltro;
l  Pasta para polimento de resina composta;
l  Mandril para contra-ângulo;
l  Carbono para articulação e pinça de Müller;
l  Calcador de fio afastador gengival de ponta arredondada;
l  Fio de afastamento gengival;
      l  Seringa Centrix.



Técnica do preparo cavitário:

1. Abertura: ponta diamantada esférica 1011
2. Forma de contorno: conservadora; paredes circundantes perpendiculares à superfície externa;
3. Ângulos internos arredondados;
4. Acabamento das paredes: bisel no ângulo cavo-superficial vestibular, na região de esmalte.
Técnica da restauração:
1. Seleção da cor: ainda com o dente úmido para que a cor da resina seja o mais próximo da cor do esmalte do dente a ser restaurado;
2. Isolamento absoluto;
3. Profilaxia: pasta com pedra-pomes e água, que será empregada para limpeza da superfície do esmalte dental, utilizando escova de Robson.
4. Lavagem e secagem do dente em dentina por 30seg e em esmalte por 15 seg;
5 Proteção dos dentes vizinhos com um pedaço de tira de matriz de poliéster.
6. Condicionamento ácido total:
Ácido fosfórico 37%
Aplicação por 15 segundos em esmalte
15 segundos em esmalte e dentina, em uma extensão de mais ou menos 1 mm além do bisel do esmalte circundante do preparo;
7. Lavagem por 30 segundos e secagem com papel absorvente;
8. Aplicação do sistema do adesivo e fotopolimerização por 20 seg.
9 Colocação de matriz de poliéster e cunha de madeira para os preparos que envolvam a superfície proximal
10. Inserção da resina composta fotoativada - retira-se pequena porção da bisnaga da cor escolhida no bloco pequeno de papel ou placa de vidro e cobre-se para evitar penetração da luz natural. Em seguida, através da técnica incremental faz-se a colocação da resina na cavidade, evitando unir mais de duas paredes simultaneamente, fotopolimerizando cada porção de 2mm por 40 segundos ou seguindo orientação do fabricante. Quando necessário deve se usar resinas de dentina e esmalte. Faz-se a inserção da resina até completo preenchimento da cavidade, dando contorno e ponto de contato, restabelecendo anatomia de cada dente. Na última porção pode-se envolver o dente com a tira-matriz para perfeito contorno da estrutura dental
11. Manipulação e inserção da resina composta quimicamente ativada - retira-se duas porções iguais das pastas básica e catalizadora da resina composta e manipula-se por 20 segundos. Insere-se a pasta homogênea no preparo em incremento único e envolve-se o dente com a tira matriz de poliéster para perfeito contorno da estrutura dental. Aguarda-se de 3 a 5 minutos para
polimerização final.
12. Acabamento - remoção dos excessos maiores com pontas diamantadas douradas ou bisturi ou ainda utilizando o disco Sof-Lex de maior abrasividade (Preto). Ao retirarmos os excessos com as pontas diamantadas, devemos ter o cuidado de não tocar no dente e nem nas regiões de contato. Na face proximal, os excessos são retirados com tiras de lixa de granulação mais grossa;
13. Polimento - após 24 horas, na superfície palatina deve-se empregar o sistema de pontas abrasivas de silicone.
Nas superfícies planas, como a vestibular e a borda incisal, empregam-se os discos de óxido de alumínio (Sof-Lex 3M), na seqüência da cor azul mais escura (granulação mais grossa) até a mais clara (granulação fina), que devem ser usados em ausência de umidade e em baixa velocidade. Nas faces proximais, o polimento é dado com tiras de lixa de granulação mais fina.




Bibliografia:

CANDIDO, M.S.M. et al. Nomenclatura e classificação das cavidades e princípios gerais do preparo cavitário. In: BUSATO, A.L.S. Dentística: Filosofia, Conceitos e Prática Clínica. São Paulo: Artes Médicas, 2005.

CARVALHO, RM. Adesivos dentinários: fundamentos para aplicação clínica. Rev Dent Rest 1998.

GARONE, Netto N. Introdução à Dentística Restauradora. São Paulo: Santos; 2003.

MONDELLI, J. Fundamentos de Dentística Operatória. Ed. SANTOS. Edição: 1ª / 2006.
 

2 comentários:

  1. Boa noite.
    Fiz um clareamento nos dentes e foi trocada a restauração atrás do dente da frente com resina composta, que deixou os dentes bem ásperos.
    O polimento deixou o dente extremamente liso e a partir daí desenvolvi o hábito de raspar o dente e provocar uma salivação horrorosa. Fico o dia inteiro engolindo uma gosma.
    Gostaria de saber sua opinião.
    Grata.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite.
    Fiz um clareamento nos dentes e foi trocada a restauração atrás do dente da frente com resina composta, que deixou os dentes bem ásperos.
    O polimento deixou o dente extremamente liso e a partir daí desenvolvi o hábito de raspar o dente e provocar uma salivação horrorosa. Fico o dia inteiro engolindo uma gosma.
    Gostaria de saber sua opinião.
    Grata.

    ResponderExcluir